O Tempo: simplesmente; o tempo…

Sim. Eu vi o tempo escorrer entre os dedos de mentes desavisadas. Eu vi o trem chegar na estação e vi também o encontro de almas apaixonadas – abraços apertados foram dados – olhares se projetaram numa forma de confissão. Sim, eu vi. Eu tenho visto, também, a velocidade do tempo e a tolice humana. Sim, tenho visto. A velocidade dos novos tempos onde a poesia e a arte não conseguem se comunicar. Tenho visto também parentes e amigos indo embora pela força da idade e pelos infortúnios dos próprios acontecimentos. Tenho visto tanta gente desesperada a procura de pão e atormentada pelas dores do cotidiano sem saber o significado existencial e que caminho seguir, logo, drogas de todos os tipos vão tomando mentes vazias e improdutivas. Tenho visto homens e mulheres trocarem honra e dignidade por um punhado de papel, que chamam de dinheiro – todos somos enganados por aqueles que tem o poder de produzir tais papeis, na verdade, o que existe, de fato, é o trabalho. O trabalho é a energia humana colocada na matéria prima da mãe natureza. Em outras palavras estamos sendo conduzidos como gado para alimentar mesas fartas.

Tenho falado com a morte e tenho também ouvido seus motivos. Assim ela diz: – fui feita para aliviar os corpos cansados e impedir os loucos de continuarem a obstruir a passagem da vida. Viver é uma arte baseada na plena satisfação da simplicidade de estar vivo. A vida não se constrói nas ilusões perfeitas do mercado – do dinheiro pelo dinheiro, mas se faz no legado deixado e na força das mãos, que produzem um naco de esperança. Esperança é uma graça que precisa fazer parte da dança humana. A esperança possui a energia de convencimento, onde, a cada dia, somos alimentados pela certeza, que o próximo dia poderá nos blindar com a sorte grande.

Tudo… Ou quase tudo… Sem exceção tem se resumido num punhado de moedas. A liturgia de nossa doente sociedade tem como princípio básico sugar nossas energias… Tenho visto com preocupação a construção do humano. A cada dia, somos surpreendidos pelas loucuras extremas dessa tal sociedade, que se aliena da realidade a cada instante, distanciando-se do ESSENCIAL… Fomos transformados na máquina perfeita de uma produção sem limite. É preciso que encontremos o caminho de volta, porque aquilo que esta sendo forjado pelos homens públicos é a mais profunda escuridão. São trevas que precisam de luz dos homens de bem…

Ainda que tudo pareça impossível, temos ainda a sinergia da Esperança, do Amor e da Caridade. Enquanto, homens perecerem a liberdade jamais será enjaulada nas grades do egoísmo exacerbado dessa gente que, simplesmente, não conseguiu entender nada… Que possamos manter a fé na construção de um mundo justo e humano… Assim eu penso…

A vilania não pode nos acorrentar a pior de todas as misérias:  A CORRUPÇÃO HUMANA…

A INDIGNAÇÃO  é o caminho mais próximo na solução de nossos problemas políticos e econômicos… A  RESIGNAÇÃO é o modelo perfeito para manutenção de tudo isso que ai está… Se pretendemos mudar algo, devemos iniciar em nosso pequeno mundo…

Ricardo André

Relacionados

Comente este artigo

Your email address will not be published.