A realidade do século XXI, de altíssima concorrência e com diversos canais de comunicação com o cliente, tem forçado muitos dirigentes repensar a forma como vem gerindo seus negócios. O cliente sempre foi e sempre será o ponto central de qualquer negócio. Atender com excelência não é mais um diferencial é uma questão de sobrevivência. A empresa que repudiar o cliente como peça-chave no seu negócio estará condenada a falência. Outra questão que merece ser tratada com total urgência são os clientes internos, ou seja, os funcionários. A montagem de uma equipe  consciente e comprometida é a principal ferramenta de sucesso. A construção de uma cultura empresarial  é o caminho a ser trilhado pelo empreendedor. Nenhum negócio consegue atingir o seu máximo senão construir uma cultura, que seja capaz de imprimir um comportamento que venha diferenciar seu negócio de todos os outros.

A construção da CULTURA EMPRESARIAL, com certeza, é o dever máximo de todos os dirigentes. A facilidade de pesquisa de preço, de compra pela internet, mudou a realidade do jogo. Hoje, a informação é em tempo real, não é possível enganar os clientes  com preços fora da realidade. O mundo tornou-se uma grande ilha, à medida que a internet de banda larga vai atingindo todos os cantos do planeta. Aquele que pretende permanecer no mercado terá que se esforçar para transformar seu negócio num espaço lúdico e de muito entretenimento, em outras palavras, agregar valor a todo tempo. Este é o “X” da questão. Como agregar serviços e entretenimento sem pressionar as margens de lucro e aumentar o custo fixo? O mar não estar mais para aventureiros sem bússola. É preciso ter um bom plano de negócio, entender o que, de fato, o mercado busca e superar as expectativas do consumidor, caso contrário, não será possível permanecer por muito tempo na competitividade hercúlea do mundo empresarial.

Treinamento é a palavra de ordem em dias de frio. Não temos como manter um funcionário totalmente alienado e sem nenhum compromisso com os resultados da empresa. Precisamos entender que todos que fazem parte da empresa, sem nenhuma dúvida, devem ter espírito empreendedor – gostar de realizar negócios. Uma outra questão que não poderia deixar de mencionar é a motivação de toda a equipe. Os líderes tem como objeto principal  motivar pessoas, caso contrário, não há nada a ser feito,  a não ser encerrar as atividades. As pessoas somente se doam àqueles que estão, de uma forma  ou de outra, preocupados em construir pontes para que todos possam atingir a outra margem, ou seja, se a equipe não enxergar no líder valores suficientes e verdade, com certeza, a equipe não irá dar o melhor que pode para o respectivo projeto. É preciso que as pessoas estejam ligadas e comprometidas a cada ação da empresa, pois só assim,  é possível  agregar energia suficiente na grande arena de batalha, que é o mercado.

Uma boa parte dos empresários ainda não compreendeu que é preciso cuidar de cada um que faz parte do seu negócio, distribuindo parte do lucro e, acima de tudo, proporcionando possibilidades de crescimento. A equação atual é uma via de mão dupla. Ninguém mais se doará para as empresas vampiras que buscam somente o lucro para suas famílias sem se preocupar com a realidade de todos aqueles que foram os principais forjadores de todo resultado. A união de uma equipe empresarial vai ao encontro da cultura construída pela empresa. A construção de uma cultura de sucesso é realizada por milésimos de segundo, a cada dia, com respeito, justiça, reconhecimento e muito trabalho. Os valores de uma empresa, com toda convicção, são a base de toda a infraestrutura, por isso, defendo que cada negócio tenha em suas atividades a capacitação e o treinamento de cada colaborador. Somente assim, torna-se viável a construção de um empreendimento de sucesso.

As pessoas são o grande diferencial em qualquer ação humana. Escravos agem como escravos, dando o mínimo possível, visto que não são respeitados como seres humanos. Homens livres e motivados são capazes de enfrentar qualquer desafio. Esta é a minha visão sobre a importância da construção de valores  em qualquer empreendimento. Aqueles que buscam ter sucesso em seus negócios, precisam mais do que nunca construir uma equipe preparada para os grandes desafios deste século. A forma como gerenciávamos uma empresa não tem nada a ver com a realidade de hoje, que demanda, cada vez mais, pessoas preparadas e de visão empreendedora. A empresa precisa ser um espaço de crescimento pessoal e altamente lúdica não só para os clientes externos como para todos os colaboradores, em outras palavras, precisa ter uma vida dinâmica.

 

Ricardo André

Palestrante Motivacional, professor de matemática financeira, consultor. Tem larga experiência no setor de varejo. Formado em Economia e pós-graduado em  Finanças e Gestão Empresarial pela FGV do RJ.

Contato:

cardozoandre@hotmail.com

 

Relacionados

Comente este artigo

Your email address will not be published.