A busca pelo primeiro MILHÃO sempre foi algo meio místico. Muitos acham impossível, outros acreditam que somente ganhando em alguma loteria e outros estão comprometidos em conquistá-lo. Como? Qual é o melhor caminho quando não temos a sorte e um excelente salário?

Na verdade, o longo prazo é o nosso maior aliado. Conquistar um milhão em um mês é complicado, em 5 anos dependerá de diversos fatores (remuneração, sorte, herança,etc), mas, em 20 anos ou 30 anos, não é nada de outro mundo, somente uma questão de disciplina, determinação e constância de propósito.

Vamos exemplificar. Imagine uma pessoa ganhando por mês em torno de R$ 1.500,00. Suponhamos que ela queira atingir  esse objetivo em 30 anos, já que ela tem apenas 25 anos de idade. Imaginem a seguinte conjuntura:

Taxa de juros de 0,8%, 360 meses (30 anos). Quanto deve ser depositado mensalmente para atingir o primeiro milhão em 30 anos? R$ 481,60. Na verdade, quase um terço do rendimento (é um projeto viável). Vamos diminuir o prazo para 20 anos. Quanto precisamos depositar mensalmente? R$ 1.386,71. Logo, podemos perceber que é impossível realizar esse projeto, já que  temos um custo mensal (alimentação, farmácia, roupas, transporte, calçados, lazer, etc).

Devemos também analisar a situação da seguinte forma; à medida que, vamos atingindo determinado patamar em nossa poupança, surgem negócios que podem nos impulsionar de maneira inteligente, como por exemplo, abrir o próprio negócio, comprar imóveis e reformá-los e, em seguida, vendê-los (com lucro). Enfim, o acúmulo de poupança nos proporciona um conjunto de oportunidades no período  desses 20 ou 30 anos. Não iremos agir de maneira estática, várias oportunidades podem aparecer para nos proporcionar algum negócio lucrativo; é uma questão de percepção e tino. E, assim, podemos encurtar nosso prazo, ao invés de 30 anos ou 20 anos, podemos realizar nosso objetivo em 10 anos, entretanto, o fator fundamental é manter a disciplina e acreditar no longo prazo. A poupança inicial é menos motivadora, mas, à medida que, vamos acumulando recursos começamos a receber juros e mais juros. Os juros no longo prazo é um grande instrumento de enriquecimento. Vamos analisar o caso  acima com uma modificação na taxa de juros. Imaginem nosso capital sendo remunerado a 3% ao mês. Quanto necessitaremos depositar mensalmente para atingirmos nosso objetivo em 10 anos?       R$ 889,92. É claro, que hoje não há investimento em renda fixa, que nos dê esse presente, todavia, temos a renda variável (ações, fundo de ações, derivativos, etc), temos imóveis e a capacidade de empreender. Determinados negócios podem remunerar o capital em até 10% ao mês, é uma questão de assumir risco. Voltando a questão da taxa de juros, podemos chegar a seguinte conclusão: não há nada mais poderoso no processo de acúmulo de capital. Por isso, temos que conhecer o mercado financeiro e estar antenados para não perder as oportunidades.

A poupança é um remédio para os tempos turbulentos, contudo, o mais importante é a tranquilidade que ela nos proporciona para tomarmos decisões. Na verdade, a poupança nos dá a liberdade de seguir em frente fazendo nossas próprias escolhas. É a conquista da autonomia. Eu tenho lutado muito para conquistar essa liberdade tão sonhada. Não é fácil, é preciso muita convicção e total desprendimento. A vaidade é o pior inimigo para aqueles que desejam conquistar seu espaço e sua liberdade. Quantas pessoas que jogam várias oportunidades na lata do lixo, porque preferiram viver num padrão de vida muito acima do que podiam.  Como consultor financeiro vejo uma série de equívocos cometidos em  nome da vaidade, da aparência, ou seja, carros caríssimos, casa de praia, roupas caras, restaurantes, viagens, etc. Muitos aprendem alguma coisa com o sofrimento e a dor profunda da falência. E não há nada pior do que a queda. Quando estamos vivendo num padrão A e por falta de análise e planejamento somos obrigados a viver no padrão D, é  uma situação  que leva muitas pessoas ao desespero, porque não conseguem viver mais numa realidade contraditória. A vida é constituída por LEIS UNIVERSAIS, quando contrariamos essas LEIS as coisas não evoluem positivamente, entramos no ciclo da frustração. As perdas e mais perdas começam tomar conta do nosso pequeno mundinho e, assim, tornamo-nos reféns  de nossas escolhas pretéritas. A vida é sábia, tudo tem seu tempo e sua hora. Há tempo para todas as coisas debaixo do sol (Eclesiaste).

Conclusão: conquistar R$ 1.000.000,00 é uma questão de determinação e paciência (longo prazo).

A paciência, a disciplina, o foco e a sabedoria em relação a vida são os fatores essenciais para mudarmos nosso destino. Para terminar, deixo o seguinte conselho: haja com inteligência e continue seguindo em busca de seus sonhos. Não deixe as pedras e os espinhos do caminho roubarem as oportunidades que a vida te concede a cada dia. Viva e deixe viver…

Desejo que está página, venha ajudar as pessoas que se encontram nas turbulências das dívidas e aqueles que desejam conquistar sua verdadeira LIBERDADE. Nada na vida é de graça; tudo tem um preço, na verdade, a questão se encerra no seguinte termo: estamos ou não dispostos a pagar os respectivos preços daquilo que almejamos? O sucesso é o resultado perfeito das coisas bem feitas e da capacidade inteligente de prevê o futuro por meio de um  bom planejamento de nossas ações ao longo do caminho…

Relacionados

2 Responses

  1. Ana Paula Ludovico

    Parabéns Ricardo André, gostei muito do seu site e tenho certeza que só vai acrescentar em nossas vidas. Obrigada por dividir conosco.

    Responder
    • Ana Paula Ludovico

      Obrigado, Ana Paula. O objetivo deste site é conscientizar as pessoas da importância do dinheiro no tempo. Nós brasileiros temos uma facilidade enorme de jogar recursos no lixo, tudo isso, por falta de educação financeira e consciência social e econômica. Temos que aprender a tratar nossas finanças com mais responsabilidade.

      Responder

Comente este artigo

Your email address will not be published.